Brasília, 17 de Novembro de 2017
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV CâĘmara | TV Senado | Agendas
1

Anuncie Aqui

STJ nega pedido de liberdade de Palocci 13.07.2017

Brasília - A presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz, rejeitou nesta quarta-feira (12) pedido de liberdade feito pela defesa do ex-ministro Antonio Palocci, preso desde setembro do ano passado na Operação Lava Jato.

A defesa de Palocci, que já foi condenado a 12 anos e dois meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, pediu para que ele continuasse respondendo o processo em liberdade.

Segundo a ministra, que está de plantão no STJ no recesso do Judiciário, não há ilegalidades no processo que justifiquem a soltura do ex-ministro.

Ela decidiu, então, manter a decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que havia entendido que a prisão de Palocci era uma forma de impedir e dificultar condutas para a ocultação de dinheiro.

Na decisão, Laurita Vaz afirmou que a prisão preventiva, como é o caso de Palocci, é medida extrema, mas que a sociedade espera que o Judiciário adote "medidas firmes e proporcionais contra condutas criminosas que atentem seriamente contra o Estado e suas bases de estabilidade".

“A sociedade espera que o poder público, notadamente o judiciário, adote medidas firmes e proporcionais contra condutas criminosas que atentem seriamente contra o Estado e suas bases de estabilidade”, afirmou Laurita Vaz em sua decisão. Ela disse não ter observado ilegalidades no decreto de prisão;

A regra é que o cumprimento da pena comece após condenação em segunda instância, o que ainda não ocorreu no caso de Palocci. Assim, a prisão dele ainda é preventiva. Para a presidente do STF, isso não significa antecipação da pena. Ela destACou que a sentença de Moro mencionou que Palocci era “o principal administrador da conta corrente geral de propinas” de um esquema que desviou centenas de milhares de reais. O objetivo seria financiar campanhas eleitorais, entre outras coisas.

 

O pedido de liberdade ainda será analisado pela 5ª Turma do STJ, em data ainda não definida. Palocci está preso em Curitiba acusado de corrupção e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato.

Com agências 


ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER

Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal
VEJA MAIS

14.11.2017 MPF acusa Picciani de receber R$ 83 milh√Ķes
14.11.2017 Ex-governador do MS √© preso por fraudes em licita√ß√Ķes
14.11.2017 Condenado e solto, Dirceu dança nas barbas da Justiça
13.11.2017 Bruno Ara√ļjo √© 1¬ļ tucano a deixar governo Temer
13.11.2017 Alckmin é aclamado presidente em convenção do PSDB

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152